mega drive

estou invisível, encolhida
sentada na cabeça do careca
nazista pescando em seu maxilar
inferior uma palavra de mentira pra trocar
com os que me enganam, com os que pensam
que me enganam, com o nazista mau
e traidor como o lobo mau que não gosta
de criancinha come criancinhas
não vai me dar palavra de mentira
porque eu não posso não quis não
devo ser comida pelo mal do nazista,
que não me vê, e se ele não me vê
estou invencível, o mal, meu crime não é
crime pescar palavras, farelos
de pão, jelly beans escondidos
na cárie furada do nazista
antes que o nazista me enxergue, o mal
me enxergue, o diabo me beije com amor
eu preciso dizer tchau paros senhores
paras senhoras, evoluir pesada para o mar
como uma nuvem que vai chover.

Compartilhar